Ônibus elétrico é promessa de sustentabilidade nas Olimpíadas

A frota de ônibus brasileiros emite cerca 6,5 milhões de toneladas/ano de poluentes na atmosfera. Na tentativa de amenizar essa situação, o Centro de Tecnologia da Coppe – Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) desenvolveu um ônibus ecológico e de acordo com o novo panorama energético do país.

“Considerando que a maior parte da energia elétrica que consumimos já vem de fontes renováveis e não poluentes, esta é uma oportunidade para invertermos totalmente o panorama do nosso transporte urbano, tornando-o um dos mais sustentáveis do mundo”, disse Paulo Emílio de Miranda, professor e coordenador do Laboratório de Hidrogênio da Coppe, em entrevista ao site da Coppe.

O ônibus, que é comprovadamente um veículo livre de emissão de poluentes, será utilizado durante as Olimpíadas no Rio de Janeiro. Ele será o transporte dos atletas, e percorrerá o trajeto dos locais de concentração até os espaços de competição.

O meio de transporte é abastecido com cilindros de hidrogênio gasoso, instalados no teto. Na traseira, foi instalada a pilha combustível, que converte o nitrogênio em eletricidade quando em contato com o oxigênio do ar.

A invenção poderá operar com três tipos de fontes de energia e recarga de baterias, cuja autonomia pode atingir até 150 quilômetros.